Sábado, 26 de Maio de 2007

A relação entre futebol e capital.

         Muito se fala na nostalgia dos antigos craques e antigas equipes, embora muitos não gostem dessa nostalgia, como Luis Felipe Scolari, que caracterizou esse momento como ''a época em que se amarravam cachorros com linguiça''.

         Na minha opinião, os 6 melhores jogadores de todos os tempos são Pelé, Maradona, Cruyff, Garrincha, Di Stefano e Puskas. Nenhum deles foi de minha época, mas através de pesquisas e de um critério escolhido por mim mesmo, defino estes como os melhores, então, muitos devem perguntar: ''Porque os jogadores antigos são tão valorizados?''. Infelizmente, não consigo formular uma resposta definida, talvez este será meu tema de mestrado, mas o fato é que nas décadas anteriores também haviam muitos 'perna de pau', e esses jogadores craques do passado, se tivessem que jogar hoje, teriam que se disciplinar muito mais(com excessão de Pelé), ou seja: se eles jogassem hoje, nas mesmas condições do passado nos dias de hoje, teriam que passar por um treinamento específico, aumentar massa muscular, fôlego e explosão muscular, tudo isso para fazer com que seu talento seja produtivo para a equipe, ja que nos dias de hoje a técnica é apenas um acessório. O que mais teria que mudar é Garrincha, que bebia e fumava muito, além de ser farrista em excesso(hoje existem os farristas também, mas para chegar longe é preciso abrir mão da diversão por alguns momentos, para dormir bem e ter um bom rendimento no jogo).

        Talvez por isso o futebol de hoje em dia seja 'feio': não dá para jogar na Europa sem ter um corpo forte, e o Robinho moleque do Santos se tornou mais um protótipo do jogador padrão europeu, sendo que seu peso impossibilta de fazer alguns tipos de arte. No futebol antigo, não havia(porque também ninguém havia inventado) 'fórmulas' para se ter um time 'vencedor', com esquemas táticos defensivos, por isso, para ser vencedor no futebol moderno, as vezes é preciso deixar de ser você mesmo, como foi o caso da seleção brasileira da copa de 94, que seguiu um estilo defensivo europeu para vencer uma copa "àos trancos e barrancos". Ja a seleção de Telê, em 82, jogou um futebol bonito, mas que por injustiça(algo comum no futebol) foi eliminada. Então eu te pergunto: você prefere vencer jogando feio ou perder jogando bonito? Para essa pergunta, não existe resposta certa: depende de seus princípios, de sua forma de pensar e do que você quer para sua vida e para o futebol(sim, vida, pois eu acho o futebol uma metáfora da vida humana).

          No lado romântico pré-teto salarial dos jogadores de futebol, clubes pequenos, do interior, poderiam atrair grandes craques em pé de igualdade com clubes potentes, pois o salário era o mesmo(graças ào piso salarial, os jogadores não poderiam ganhar mais que um certo limite) e muitos atletas preferiam morar em uma cidade pequena de interior devido a vida tranquila. Hoje, sem teto salarial, quem contrata os melhores são quem tem dinheiro, e como estes podem pagar quanto quiserem, montam super equipes. Eu entendo o lado da classe trabalhadora dos jogadores de futebol, pois é um absudo ver os dirigentes lucrando tanto e se sentir um um mero trabalhador, sendo que é o jogador quem faz o espetáculo. Mas é inegável que o piso salarial declinou os times pequenos.

        Interesses econômicos também 'colaboram' para deixar o jogo mais feio: nas copas de 86 e 94, por exemplo, não houveram jogos pela noite, e os jogadores tinham que encarar temperaturas altíssimas, as vezes até 40º, apenas porque esses jogos aconteciam no continente americano, e para que os europeus pudesses assistir sem um choque muito forte de fuso-horário, os jogos aconteciam até mesmo no horário de meio-dia! Outra coisa: jogadores jogam 3 vezes por semana: Domingo, 4ª feira e domingo(7 dias). Em média um jogador corre 10 kilômetros a cada partida, sendo 2 tempos de 45 minutos com momentos de leve andadas e corridas exigindo-se o máximo de explosão muscular. Fora se a partida tiver prorrogação, e isso tudo durante mais de 10 meses! Por isso há tantas contusões: estão testando os jogadores ào limite, como se fossem animais, e aí, quando se pode tirar férias por 1 mês para descansar pelo fato de não ter férias há 2 anos, como Kaká e Ronaldinho Gaúcho, alguns pseudo-jornalistas(que mais parecem palpiteiros) ousam crucifica-los por pedirem liscença para não participar da copa América. Esses pseudo-jornalistas devem ser pagos, devem ser atentidos por diversos interesses, para falarem asneiras desse tipo.

        Nem todo jogador de futebol ganha bem, e trabalha como um peão, pois não bastasse jogar 3 vezes por semana, os treinos são super puxados(eu ja treinei em várias escolinhas e ja vi um treino do Esporte Clube Vitória, e posso dizer: tem que ser raçudo!). Então, ao inves de só culpar os jogadores, é preciso culpar todo esse sistema que envolve o futebol capitalista, e para encerrar esse post, uma frase do escritor Paulo Mendes Campos:

 

"E, se não quiserem mexer nas regras para salvar o futebol, há outra solução, embora utópica: acabarem para sempre com os treinadores. Sem os técnicos, talvez, a rapaziada consiguiria devolver ao futebol a pureza do brinquedo"

publicado por pensepositivo às 00:53
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Dezembro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. GrandeSportS interativo

. Mundial de clubes 2007(1ª...

. Fifa

. A FIFA não é tão democrát...

. O Emigrante com planos.

. O imigrante sem planos.

. Agora é pra valer!

. Eu e o futebol, como tudo...

. Uma dose de teimosia.

. Foco no que pensas.

.arquivos

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

blogs SAPO

.subscrever feeds